Plano de carreira. Se você não tem, corra pra ter.

Atualizado: 2 de Abr de 2019

Não importa o estágio em que você esteja na sua vida profissional sempre tem que haver um plano de carreira ou, de aposentadoria. 


Vale mais quem tem mais bagagem a compartilhar. Até mesmo de um recém-formado já é esperado um diferencial. Mas como se diferenciar no início da carreira? Pra tudo há uma solução, exceto para a morte. Não ter um plano de carreira é o prenúncio da morte profissional de qualquer pessoa. O mesmo vale para a aposentadoria. Temos que acordar todos os dias e ter o que fazer. Nem que seja levar o seu melhor amigo pra passear. Sentir-se útil. De outra forma não há mais o que ser feito e aí é chegado o fim. 


Para os profissionais que, por qualquer razão, tenham ficado muito tempo numa mesma empresa ou área e não se encontra feliz por isso, fica a sugestão de um coach de carreira. Esse profissional encurtará o caminho para recuperar o tempo “perdido”, mas sem queimar etapas. Válido também para quem está em início de carreira.


Há muito tempo era valorizado o profissional que iniciava a sua carreira e se aposentava numa mesma empresa. Nem importava muito se havia galgado vários postos ou se havia atuado em várias áreas. Hoje o mercado é demanda uma maior competitividade. Vale mais quem tem mais bagagem a compartilhar. Até mesmo de um recém-formado já é esperado um diferencial. Mas como se diferenciar no início da carreira? Pra tudo há uma solução, exceto para a morte. Não ter um plano de carreira é o prenúncio da morte profissional de qualquer pessoa.


Vale até mesmo trabalhar de graça em troca de experiência e de uma bela carta de referências. Ofereça-se para efetuar trabalhos voluntários em áreas afins à sua profissão. O que se espera é a atitude, determinação e o espírito de busca dos candidatos. A empresa entra com a capacitação necessária.


Lembro-me de ter reduzido o meu salário de técnico eletrônico a 1/3 para ser estagiário de análise de sistemas em uma empresa multinacional. Foi uma das decisões mais importantes e empreendedoras de toda a minha. Vale destacar o apoio da minha esposa. Éramos recém-casados. Então podíamos arriscar mais. O próprio discurso de candidato à vaga já foi um diferencial: “Quem reduz o salário a 1/3 não está para brincadeira”.


Vejo muitos recém-formados preocupados em fazer pós-graduação e até mesmo MBA. Antes de sair acumulando diplomas, creio que seja mais adequado adquirir experiência profissional e ir fazendo uma poupança para investir em uma especialização no exterior. Ao mesmo tempo ir estudando ou mesmo aperfeiçoando o idioma para tal. Um MBA sério é pra quem já tem experiência para trocar em nível de gestão. Aprendemos muito com os colegas de turma.


Invista em si mesmo. Não espere que a empresa conduza a sua carreira. Faça a sua. Comecei o meu MBA pagando o curso com recursos próprios. Em seguida trabalhei numa empresa que pagou 70% do curso. Alguns colegas na época disseram que só fariam o curso se a empresa pagasse. Passados mais de 25 anos não fizeram MBA até hoje.


O networking é outra estratégia primordial para um bom plano de carreira. Muitas vagas dependem mais do QI (Quem Indicou) do que qualquer outra coisa. Logicamente o profissional tem que ter conteúdo. Até porque ninguém seria louco de arriscar uma indicação indevida. Em se tratando de networking o que mais vale não é quantas pessoas você conhece, mas quantas pessoas lembram de você. O que você está fazendo para ser lembrado?


Em um curso de Governança com base no COBIT, que ministrei no Rio de Janeiro, uma aluna me indicou para um médico responsável por uma empresa multinacional na América Latina. Atendemos esse cliente em 24 países em cinco continentes, com a nossa equipe do Brasil. Sempre digo: seria mais fácil atravessar a rua e contratar qualquer consultoria. No entanto tínhamos alguns diferenciais em relação até mesmo a grandes empresas multinacionais: agilidade e senioridade. Nossa equipe era formada por profissionais que já haviam atuado como gestores, gerentes e diretores em outras empresas.


Uma amiga minha dizia: seja o prato que contem todos os temperos. Assim, sempre haverá alguém que vai gostar do seu conteúdo.


Para os profissionais que, por qualquer razão, tenham ficado muito tempo numa mesma empresa ou área e não se encontra feliz por isso, fica a sugestão de um coach de carreira. Esse profissional encurtará o caminho para recuperar o tempo “perdido”, mas sem queimar etapas.


#carreira; #head hunter; #empregabilidade; #plano de carreira; #desemprego; #vagas

7 visualizações

Contato

Av. Paulista, 2073. Cj. 1702 - HORSA II - Conjunto Nacional - Ao lado do Metrô Consolação - São Paulo

Tel.: + 55 11 3373-7537

© 2019 - BIG FIVE SOLUTIONS